é roxo o amor

Na árvore frondosa era fácil encontrar pencas de crianças e frutinhas negras. A amoreira nos fundos da casa da dona Conceição era o ponto de encontro da meninada . Era costume passarmos horas penduradas nos galhos nos fartando de amoras e conversa. Muitas vezes, não se permitia à árvore o tempo necessário para amadurecer os seus frutos e comíamos os vermelhinhos que estavam quase chegando no ponto, mais ácidos, mas a gente nem ligava.

Para cortar caminho, eu subia no telhado do canil, passava pelo telhado de um barracão que ficava ao lado da amoreira e em poucos minutos me perdia no meio das folhagens. Magricela como era, não sentia nenhuma dificuldade na travessura. Andava como um gato em cima das telhas de amianto. Em uma dessas infinitas indas e vindas entre o pé de amora e os telhados, resolvi sentar no beiral da telha do canil. Quando percebi já estava no chão, feito as amoras que não eram alcançadas e despencavam de maduras pintando o quintal.

Ouvi um longo sermão da mãe enquanto deixava o machucado devidamente limpo e tratado. Fiquei amedrontada com a perspectiva que fosse cumprida sua predição, na qual logo que meu pai chegasse do trabalho me daria uma surra, pois ficaria roxo de raiva ao ver a telha do canil quebrada.

Passei o restante da tarde sentada na rampa da garagem esperando o pai chegar para evitar que ele visse a telha quebrada antes de saber  do ocorrido.  Sofria já sentindo não só as dores do extenso machucado na parte posterior da coxa, mas das correiadas que levaria em breve.
Quando vi meu pai descendo do carro, fui logo ao seu encontro para contar tudo. Ele olhou minha perna machucada. Não me bateu.

Até hoje, penso que essa foi a surra mais doída que não levei, o que me fez lembrar de Adélia quando ela diz é roxo o amor. / De amoras, não. / De dor.

Anúncios

10 comentários sobre “é roxo o amor

  1. Olá Adriana
    Puxa ^”Era costume passarmos horas penduradas nos galhos” !!!!!! Aqui nem pensar as nossas amoras têm muitos picos 😦 , mas nós mesmo assim comiamos muita 😉
    Beijinho

  2. Assim como nós filhos… os pais sempre nos surpreendem com seu bom senso e seu carinho.
    As vezes, esse olhar fala mais, dói mais, nos dá mais amor que carinhos ou palmadas, né?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s