as três marias

Tenho memórias forjadas em distantes noites de verão. Num tempo em que as estações eram bem dividas, a temperatura morna e úmida anunciava a chegada dos dias quentes, e o céu escuro ficava mais límpido.

Ao cair da tarde sentia no rosto uma brisa desfolhar o que estava por vir, acompanhada pelo aroma que, hoje, nomeio de cheiro de meninice. Um frenesi tomava conta da rua. Rouba bandeira, Amarelinha, Batata quente, Pegador eram apenas algumas de uma série de brincadeiras que desenvolvia nossa percepção de mundo. Uma tristeza fina tomava conta do rosto  da meninada quando era chegada a hora ir para casa e esperar um dia inteiro para entrar nesse universo lúdico novamente.

Outras noites ficávamos em casa, eu, minhas duas irmãs e a mãe. A gente sentava na grama e conversávamos. Não me lembro sobre o que, sei que era bom. Eu deitava na grama e espreitava o firmamento. Olhava com um contentamento misterioso as estrelas salpicadas no céu. Especialmente, nas noites de verão, pareciam-me mais intensas.

As Três Marias estavam  lá, no meu imaginário representando eu e as minhas irmãs. Alongava o olhar buscando unir as estrelas com fio biográfico, desejosa que as três marias na terra estivessem sempre juntas como as do céu.

Com uma diferença exata de dois anos de idade de uma para outra, tivemos o privilégio de convivermos em uma sinfonia orquestrada pelo companheirismo e por rivalidades fraternas que adornam as relações entre irmãos. Conjunto que gera um terreno fértil para compartilhar aventuras e dividir tropeços, possibilitando não só crescermos juntas, mas o mais importante, aprendermos uma com a outra.

Hoje, sei que independentemente da distância que a vida nos apresente, seremos sempre as três marias, inseparáveis no coração.

Anúncios

8 comentários sobre “as três marias

  1. Adri,

    A vida se encarregou de unir esse fio.
    Hoje tenho a certeza que não poderia ser mais feliz em outra familia.

    Que bom que consigo sentir que amo você cada dia mais.
    Parabéns pelo resultado….
    Beijos,

  2. ” A caridade é o processo de somar alegrias, diminuir males, multiplicar esperanças e dividir a felicidade” Emmanuel
    Estamos todos felizes com o resultado, fizemos até dancinha rsrsrs……..Ah! a Nini tambem ajudou na coreografia. Bjoos

  3. Adriana, finalmente cheguei aqui. 🙂 Adorei seus textos e histórias e em muitas delas me reconheci, como nesta das três Marias; somos assim também por aqui, as três unidas pelo coração e cada qual no seu canto do mundo.
    Obrigada por dividir conosco um pouco de você.

    • Maria, que bom que chegou. Sou leitora assídua do seu blog, adoro suas receitas, seus vídeos. Acho tudo de muito bom gosto. Obrigada pela delicadeza em comentar. Fique à vontade para experimentar receitas e palavras. Abraços, Adriana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s