amarelo na cor, rosas no perfume

O pé de jambo que ficava logo na entrada da casa encantava a todos que passavam pela rua. A casca lisa, fina, delicada, cerosa, de polpa alva dá forma ao corpo ovalado do fruto de cores que variam entre os matizes de amarelo e rosa. Uma ou mais sementes de formato esférico e tonalidade marrom escuro, ficam protegidas em seu interior. O sabor é suave, remanesce do perfume das rosas . Gera prazer aos sentidos. A fragrância tem origem na flor delicada que cobre toda a copa de folhas verde-escuro, durante quinze dias, na época em que se inicia a frutificação, e costuma exalar um perfume adocicado que parece vir da alma da planta. Uma imensidão de flores, ao cair, proporciona um espetáculo à parte, formando um belíssimo tapete, emprestando um tom áureo a tudo que está ao redor.
Dizem as más línguas que o fruto engana a quem nunca teve a oportunidade de prová-lo, pois ele é tão envolvente com seu aroma, parecendo ser carnudo e recheado de sabores. Falam que ele brinca com os sentidos das pessoas, e que toda a delicadeza e suas notas florais, chamam atenção, despertam o desejo, no entanto, tudo se dissipa na primeira mordida. Ele é oco, não há consistência.
Não é verdade, permite-se a poucos. Para sentir o seu verdadeiro sabor é preciso ter coragem e sensibilidade. O fruto abriga-se nas pontas dos galhos que, na grande maioria da vezes, são bem altos. Desta forma é necessário arrojo e determinação para chegar lá em cima, em seguida, precisa-se de experiência para olhar para o fruto e reconhecer o seu ponto ideal. Ele realmente engana, quando está verde já é belo, e muda muito pouco, mesmo quando já passou do ponto. Bom mesmo, é degustá-lo no alto dos galhos, sentido a brisa batendo no rosto.
Não adianta ficar decepcionado e responsabilizar o fruto. Ele está lá, esperando para ser conquistado. Isso significa que se quizer, realmente, sentir sua graça, deve-se abrir mão de algumas facilidades, tais como balançar os galhos, utilizar vassoura ou qualquer tipo de objeto para trazê-lo para perto. Nada disso funciona, sua casca revestida de macieza e suavidade não suporta esse tipo de abordagem, em contato com o solo se espatifa e perde sua boniteza e o sabor.

Anúncios

2 comentários sobre “amarelo na cor, rosas no perfume

  1. Adriana, vim fazer-te uma visita. O teu blog está muito bonito. Adoro as fotos tem muita definição e qualidade. Ja para não falar que escreves muito bem. Muitos parabéns um beijinho. Ana

    • Ana, as fotos mais bonitas são do Léo, meu marido… tento fazer algumas coisas… mas o olhar dele na comida fica sempre mais bonito… acho que deve ser porquê ele é guloso… Beijocas e obrigada pela visita.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s